Ir para o conteúdo
café
preto
acordando
para a luta
ou

Rio dos Macacos

Confira as fotos da visita do Café Preto ao quilombo!

 Voltar a Notícias
Tela cheia Sugerir um artigo

As Minas e o RAP

11 de Maio de 2016, 21:02 , por Rodrigo Souto - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 163 vezes

Rima_mina"O dia-a-dia das mulheres pobres, majoritariamente negras, é labuta, trabalho explorado pelo patrão, ou pela patroa, trabalho dobrado em casa, e ainda ter que lidar com os padrões de beleza, de roupa, de agir... Pode até bater o cansaço, mas se juntar com outras mulheres e rimar o que acontece com a gente é poesia que alimenta a mente e fortalece o corpo para lutar. Cada vez mais novas, as meninas se jogam no RAP e gritam cheias de auto confiança, denúncias do trabalho, do racismo, do machismo que explora, marginaliza e machuca, afirmam o que precisa mudar. A rima, o processo criativo, especialmente quando compartilhado ou produzido coletivamente, fortalece a auto percepção das mulheres e nos indica o quanto somos mais fortes quando estamos juntas."

Essa é só uma palinha do que essas minas tem a dizer! Dê um saque na matéria completa As Minas e o RAP.


0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.